Terminologia básica no design de marcas

PUBLICADO EM 15 de outubro de 2018

adegraf

adegraf

A Associação dos Designers Gráficos do DF

Artigos
0

As terminologias ou nomenclaturas são o conjunto de termos particulares, designações ou palavras dentro de uma ciência, profissão, convenção ou empresa. Elas ajudam no entendimento coletivo sobre determinado assunto, dando a definição e descrição de termos utilizados naquela área. Ou seja, dão significado às expressões para que os profissionais e o público em geral possam utilizá-las de forma correta. Outra vantagem é a uniformização desses termos, dando unidade e evitando mal entendidos.

No design gráfico isso não é diferente, no dia a dia usamos muitos termos bem característicos e outros que também já caíram na “boca do povo”. Porém muitas vezes percebemos o uso incorreto de alguns termos. O glossário de termos dentro do design gráfico é grande, mas para começar escolhi alguns termos mais usuais, aqueles mais ligados ao Design de Marcas.

Creio que esse artigo poderá contribuir para que possamos falar a mesma língua e difundir esses termos em sua forma mais exata.

LOGOTIPO


É a forma gráfica apresentada por uma palavra ou grupo de letras. Elas caracterizam ou identificam uma empresa, produto ou serviço. Também é muito comum abreviar essa terminologia para “Logo”. Em geral, o Logotipo diferencia uma marca de outra, por meio de tipografias (letras) personalizadas e estilizadas. Não se trata apenas escolher uma fonte, mas de traduzir a essência do posicionamento de marca pelo desenho tipográfico. Criando um diferencial visual para que o público identifique uma marca, por exemplo.

Quando a empresa possui mais recursos financeiros é possível investir em desenho exclusivo. Também desenvolvendo uma família (alfabeto) de tipos completa, totalmente único. Os casos mais recentes são: a Netflix e o Airbnb, por exemplo. Porém, na maioria dos casos, utilizamos tipografias comerciais ou disponibilizadas de forma gratuita.

Devemos ter um cuidado especial com o uso de fontes, pois até mesmo as chamadas “grátis” possuem as suas regras de uso e de disponibilidade.

A desvantagem neste caso é que as chances de várias empresas escolherem a mesma fonte é muito grande. Deixando a exclusividade em segundo plano.

Exemplos de logotipos: Coca-Cola, Harrods, Sony, Netshoes, 3M, etc.

MONOGRAMA

É o desenho tipográfico de marca com apenas uma letra ou com as iniciais de um nome, neste último funciona de forma integrada como se fosse apenas um elemento. É muito comparada a uma assinatura pessoal. O Monograma comporta-se como um agente mnemônico da marca. Ele pode vir numa combinação apenas na sua forma tipográfica, com outros elementos gráficos ou ainda junto do Logotipo. Alguns autores sugerem que os monogramas começaram a ser utilizados em moedas, por volta de 350 A.C. Também foram achados em objetos de arte (pinturas, esculturas ou mobiliários) séculos atrás. Eles podem ser aplicados também em conjunto com os seus Logotipos.

Exemplos: Boticário, Roger Federer, Volkswagen, etc.

SÍMBOLO

Talvez o Símbolo seja um dos elementos mais fortes e mais memoráveis quando se fala em Design de Marcas, já que em muitos casos nem é necessário termos o logotipo acompanhando com o nome da empresa.

O termo vem do grego Symbolon, designa um tipo de signo. Também muito empregado por diversas religiões, sistemas de identidade visual e sinalização, etc. Já foram encontrados muitos símbolos gravados em peças e utensílios com mais de 60 mil anos. Dentro do nosso tema é uma importante forma de apresentação visual.

Para simplificar, podemos dizer que o Símbolo é um sinal gráfico que representa uma marca, produto ou serviço. Pode ser abstrato (composição livre, independente), figurativo (procura representar algo real) ou tipográfico (tem origem numa letra ou palavra). Mas esse último não compõe o nome completo da marca. O símbolo é a representação sintética da ideia de marca. Às vezes dispensa maiores explicações, pois é rapidamente identificado.

Exemplos: Apple, Banco do Brasil, Klabin, Nike, Shell,etc.

MARCA

Quando focamos apenas no desenho, Marca é a representação gráfica de forma completa: Logotipo + Símbolo ou Logotipo + Monograma. No sentido amplo, Marca é produto, serviço, experiência, valor, status, etc. Ou seja, é a síntese de um negócio. Ela traz sensações e valores, encoraja lealdade, reforçam a reputação de uma empresa, etc.

As Marcas podem ser representadas de forma nominativa (apenas por palavras), abstrata (composição livre, independente), figurativa (desenhos, pictogramas, símbolos, etc), mista (combinação entre elementos diferentes), tridimensional (possui um formato físico que dá ideia de profundidade, luz, cor, etc).

Exemplos: Bradesco, Hering, Ipiranga, Natura, etc.

EMBLEMA OU SELO

De modo geral são classificadas como uma Marca, mas podem ser uma variação dela. Na maioria das vezes se apresentam em formas geométricas e em apenas uma versão. Vemos muito nos esportes (emblemas de times) e no mercado de veículos (emblemas de automóveis). Possuem grande flexibilidade de uso, facilitando sua assinatura, já que dispensam versões horizontais ou verticais. Em alguns casos Marcas são transformadas em Selos Comemorativos para momentos especiais.

Exemplos: BMW, Ferrari, Starbucks, Manchester City, etc.

LOGOMARCA

Bom, deixei esse termo por último de propósito. Não quero gerar um conflito de opiniões se existe ou não. Pelos conceitos tradicionais do design, Logomarca não existe. Mas já caiu no dia a dia das pessoas como correta. Mas o que fazer então?

Particularmente eu prefiro ir pelo mesmo caminho do amigo, designer e professor Guilherme Sebastiany (vídeo dele sobre o tema). Acredito que é melhor NÃO USAR.

Conheça algumas razões… Penso que os termos anteriores são suficientes para saber do que estamos tratando. Usar Logomarca pode até confundir… Ex.: Quando um fornecedor, um cliente ou um outro colega pede a Logomarca, ele está falando de quê? O Logotipo, o Símbolo ou a Marca? … Me envia a Logomarca da Coca-Cola. Mas na verdade ela é um logotipo! Ou me envia a Logomarca da Shell! Mas está falando somente do Símbolo?

Resumindo, o termo Logomarca pode não ser o melhor pra usar. Então prefira Logotipo, Símbolo, Emblema/Selo ou Marca.

Curta e compartilhe o artigo para que outras pessoas conheçam melhor sobre o assunto! Abraços.

Eduardo Meneses (Designer Gráfico, Consultor em Design, Ex-Presidente da ADEGRAF)

Conheça meu portifólio no link Jobs Quiz Design

Referências
https://marketingdeconteudo.com/glossario-de-design-grafico/
http://www.scuderia.com.br/site/2011/06/dicionario-do-designer/
https://designculture.com.br/monogramas
https://pt.wikipedia.org/wiki/Monograma
https://pt.wikipedia.org/wiki/Logotipo
https://soundcloud.com/anticastdesign/anticast-46-logotipo-x
https://www.youtube.com/watch?v=KNMsVeTrfC0
WHEELER, ALINA. DESIGN DE IDENTIDADE DA MARCA: UM GUIA COMPLETO PARA A CRIAÇÃO, CONSTRUÇÃO E MANUTENÇÃO DE MARCAS FORTES. 2. ED. PORTO ALEGRE: BOOKMAN, 2008.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *