Aproveitamento de papel no design gráfico

PUBLICADO EM 14 de janeiro de 2019

adegraf

adegraf

A Associação dos Designers Gráficos do DF

Artigos
0
|
Esse termo é muito utilizado quando se trata de impressão de publicações e impressos em gráfica. É a definição do formato de peça de design que aproveite melhor o corte final do projeto na gráfica.
Ao ignorar o aproveitamento de papel, o trabalho geralmente fica mais caro e ainda causa algum impacto no planeta. Afinal, nem tudo que jogamos fora é proveitoso novamente. Mesmo que a gráfica possua um sistema sustentável e venda as aparas restantes, é sempre ruim jogar material no lixo. Acaba trazendo algum impacto na natureza.
No design, não se pensa apenas nos requisitos estéticos, como muitos imaginam. É a soma de vários itens: estética, custo, forma, função, usabilidade, etc. Nesse conjunto, o designer projeta o que tem de melhor e mais útil para a sociedade.
Parece brincadeira, mas um centímetro pode dar uma diferença enorme no orçamento final, principalmente quando se tem uma tiragem muito grande! No mercado gráfico existem diversos formatos padrão que tem mais aproveitamento. Muitas gráfica possuem tabelas de formatos (tamanhos) que atendam a esses requisitos. Abaixo um exemplo para que conheça um pouco mais. Minha sugestão é que faça contato com a gráfica que fará seu produto e solicite a informação que precise.
Uma dica para publicações é escolher os formatos com o corte central e divisão par (ver Formatos a seguir, número 8, 12, 16, etc). Assim evita jogar papel fora…
Abaixo segue modelo de uma gráfica parceira (Athalaia Gráfica, de Brasília-DF).

Esse termo é muito utilizado quando se trata de impressão de publicações e impressos em gráfica. É a definição do formato de peça de design que aproveite melhor o corte final do projeto na gráfica.
Ao ignorar o aproveitamento de papel, o trabalho geralmente fica mais caro e ainda causa algum impacto no planeta. Afinal, nem tudo que jogamos fora é proveitoso novamente. Mesmo que a gráfica possua um sistema sustentável e venda as aparas restantes, é sempre ruim jogar material no lixo. Acaba trazendo algum impacto na natureza.
No design, não se pensa apenas nos requisitos estéticos, como muitos imaginam. É a soma de vários itens: estética, custo, forma, função, usabilidade, etc. Nesse conjunto, o designer projeta o que tem de melhor e mais útil para a sociedade.
Parece brincadeira, mas um centímetro pode dar uma diferença enorme no orçamento final, principalmente quando se tem uma tiragem muito grande! No mercado gráfico existem diversos formatos padrão que tem mais aproveitamento. Muitas gráfica possuem tabelas de formatos (tamanhos) que atendam a esses requisitos. Abaixo um exemplo para que conheça um pouco mais. Minha sugestão é que faça contato com a gráfica que fará seu produto e solicite a informação que precise.
Uma dica para publicações é escolher os formatos com o corte central e divisão par (ver Formatos a seguir, número 8, 12, 16, etc). Assim evita jogar papel fora…
Abaixo segue modelo de uma gráfica parceira (Athalaia Gráfica, de Brasília-DF).